sábado, 20 de julho de 2013

A partir de hoje estão abertas as inscrições da 5ª feira de artesanato nas Festas de N. Sra de Guadalupe. peça aqui o regulamento e ficha de inscrição.

quinta-feira, 11 de julho de 2013

A comissão de festas de N. Sra de Guadalupe tem o prazer de apresentar o cartaz das festas 2013. esperamos que gostem...!

quarta-feira, 4 de agosto de 2010

A Capela de N. Sra. de Guadalupe

Um homem do lugar do Paço foi acusado de haver cometido um assassinato. Sendo procurado pela justiça e pelos parentes do morto que queriam vingar aquele crime, viu-se obrigado a deixar a sua terra natal e a buscar asilo em terra estranha. Retirou-se para Espanha, para um lugar próximo do santuário de Guadalupe. “No meio das suas angustias prometeu á Virgem Santíssima que, se tornando ao seu pais e não encontrasse perseguidores, e se mostrasse sem culpa no crime imputado, promoveria o seu culto e erigia um templo á sua honra com o titulo de Guadalupe, e que ali a serviria em todo o tempo restante da sua vida.
Com efeito, chegou ao lugar do Paço. Não houve quem o culpasses, sendo geralmente reconhecida a sua inocência, apesar de lhe ser instaurado um processo. Grato á Sra. De Guadalupe, logo tratou de construir uma pequena Ermida á Senhora de Guadalupe. No mesmo lugar do Paço, e colocou a imagem que trouxe de terras de Espanha.
Foi mais ao menos no ano de 1580. Em 1633 foi construído um novo templo edificado sobre o oratório existente aumentado assim o espaço para poder albergar os inúmeros fiéis que procuravam a graça da Senhora de Guadalupe. Em simultâneo foi edificada uma casa para abrigo e recolhimento dos romeiros e habitação do Ermitão que cuidava do culto e serviço do santuário. Esta casa ainda hoje existe junto da Ermida. O primeiro Ermitão foi o devoto fundador.
Um século depois, em 1722 foi novamente aumentada na forma que hoje existe, dando uma dimensão e capacidade a ponto de um historiador dizer, que podia servir de paróquia a uma das mais nobres povoações.
Ao longo destes últimos quarenta anos a capela ou melhor dizendo, Ermida de Guadalupe tem sido alvo de obras de restauro quer interiores quer exteriores. Em 1972 foram efectuadas obras de consolidação das paredes exteriores e colocados azulejos nas duas paredes da frente com o propósito de evitar as fortes batidas da chuva e assim impedir a degradação das pinturas murais, uma intervenção que na época se afigurava a mais acertada e que mais tarde viria a ser corrigida e bem.
Em 1985 apraz registar a boa vontade das gentes deste lugar quando levaram a cabo a recuperação do altar-mor e dos dois altares colaterais em entalha dourada que vinha sido mordidas pela acção dos anos e que requeriam uma intervenção que pudesse preservar uma obra de arte, uma relíquia das terras da Maia.
No ano 2000, foi levado a cabo a recuperação do exterior da Capela, nomeadamente a reposição da fachada original, telhado, lavagem do granito, etc.
É em 2002, que se inicia a tarefa quiçá mais importante levada a cabo quando finalmente se iniciam as obras de restauro das pinturas murais que cobrem todas as paredes interiores da Ermida. Tarefa árdua mas conseguida, tarefa difícil mas ultrapassada, uma tarefa que foi ganha com a ajuda, a vontade e generosidade deste povo cuja estirpe tinha de ser respeitada.
Foi uma merecida tarefa, quando a 1 de Maio de 2005 em pleno dia de festa foi possível juntar neste pequeno lugar tantas entidades e pessoas generosas que se associaram às gentes de Guadalupe para assim celebrarem tão nobre acontecimento, apresentando as magníficas pinturas murais que durante anos estavam encobertas pelo desgaste do tempo escondendo o seu valor intrínseco, verdadeiro património e verdadeira relíquia.
Como em muitos outros locais deste nosso mundo, também aqui veneramos a Nossa Senhora de Guadalupe, vai para mais de quatro séculos. Também aqui existiram pessoas devotas que mantiveram vivo este culto que deram parte de si para que se mantivessem acesas as chamas da devoção e da oração. Volvidos estes séculos, hoje é possível ainda acreditar que essas chamas continuam acesas, brilhando agora com mais intensidade, pois foi possível tornar realidade um sonho, não só com a vontade, não só com a generosidade mas acima de tudo com o sentido de responsabilidade que nos juntou para preservar um legado mais importante que a história, porque é parte da nossa história.

É para perservar a nossa historia e para manter as nossas tradições que um grupo de amigos se juntam todos os anos para realizar as centenarias festividades a N. Sra de Guadalupe.
com muito sacrificio, nosso a das nossas familias que nós, comissão de festas A N. Sra de Guadalupe ano após ano realiza estas festas.

a comissao de Festas.

quarta-feira, 7 de abril de 2010

domingo, 26 de julho de 2009

A Capela em dia de festa...

Além destes altares que se veem nas fotos, existem também o altar de N. Sra. de Fátima e N. Sra. da Paz.
De salientar é o facto da comissão de festas não ter qualquer tipo de custos com o enfeite destes altares, assim como dos andores, tanto em dia de festa como durante o ano todo.
Desde já a comissão de festas agradece as zeladoras. Obrigado

terça-feira, 21 de julho de 2009

As fotos do tapete 2008

O tapete de flores...
Concebido pelas gentes locais, em estreita colaboração com a comissão de festas.
São varios meses de trabalho para ser visto num par de horas.
É PRECISO TER MUITA FÉ...
A todos o nosso muito obrigado.